O empreendedor que deseja prosperar no mercado farmacêutico deve estar atento aos erros que ocorrem em seu controle de estoque. Para o empresário Manoel Conde Neto, essas falhas podem ser corrigidas através de uma boa gestão, afinal, quando há um acompanhamento contínuo de todas as atividades, os erros nesse setor são diminuídos. 

 

Um gestor atento ao seu controle de estoque da farmácia consegue verificar rupturas mais rapidamente e realizar ajustes, além de evitar situações que possam prejudicar o fluxo de desenvolvimento do varejo. Sendo assim, confira os principais erros usualmente cometidos nesse tipo de empreendimento para você não errar mais!

  • Não planejar a médio e longo prazo

No entendimento do proprietário da Farma Conde, Manoel Conde Neto, o serviço de controle de estoque está muito além de comprar, receber, armazenar e expedir produtos. Nessa área, é fundamental manter um planejamento que englobe previsão de demanda, gestão de compras e períodos de sazonalidade. Com esse acompanhamento, é possível que o gestor tenha um entendimento maior quanto ao cenário de vendas de sua farmácia.

  • Não acompanhar as entradas de mercadorias

Uma gestão de estoque eficiente realiza o acompanhamento da entrada das mercadorias. O empresário Manoel Conde Neto compreende essa etapa como muito mais do que receber os produtos, é preciso conferir os itens no ato de entrega com o fornecedor a fim de evitar erros ou falta de produtos, além disso, nesse processo, é fundamental também verificar a data de validade da mercadoria.

  • Falta de comunicação entre as áreas da farmácia

A comunicação entre estoque, vendas e compras é fundamental para o funcionamento da farmácia e para uma gestão eficiente. O equilíbrio de conhecimento e troca entre as áreas permite que o gestor entenda o processo em cadeia e realize um controle ideal. No parecer de Manoel Conde Neto, o nível de estoque deve estar alinhado com as demandas do setor de vendas, bem como o setor de compras precisa conhecer o volume de itens comercializados na farmácia.

  • Não fazer inventários

Um erro muito comum do controle de estoque é a falta de elaboração e manutenção do inventário. Manoel Conde Neto considera essa ferramenta essencial a toda gestão eficiente. O inventário auxilia na identificação de falta ou excesso de mercadorias; permite a averiguação da inconsistência entre valores de estoque e no sistema; possibilita que o gestor identifique se houve perda ou furto de itens e permite um conhecimento e organização dos movimentos de entradas e saídas da farmácia.

  • Falta de investimento em treinamentos e ferramentas

Por fim, é importante reforçar que o estoque representa uma parte significativa do capital da farmácia e, por isso, necessita de investimento em treinamento para a equipe e em ferramentas que auxiliem em sua gestão. Uma equipe capacitada e conhecedora dos processos de controle de estoque garante o bom giro das mercadorias sem perdas, excessos ou faltas. Por outro lado, o uso de ferramentas, como softwares, facilitam a geração de relatórios de controle, permitindo uma melhor organização e acompanhamento dos processos que compõem a área.

Artigo anteriorConheça Peru Beach: a beira do Rio de la Plata
Próximo artigoSantista cria ‘cãofeitaria’ com receitas exclusivas para cães e gatos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui