O consumo de vinho no Brasil cresceu 18% em 2020, o que, para Marco Antônio Carbonari é suficiente para dizer: o brasileiro está apreciando mais vinhos. Sendo assim, o empresário resolveu explicar, neste artigo, a diferença entre duas categorias de vinho que ninguém destina muita atenção: o vinho fino e o vinho de mesa.

  1. Vinho fino

A grosso modo, a diferença entre esses dois tipos de vinho está no tipo de uva utilizado para a produção de cada um. Desse modo, o vinho fino é produzido com a chamada uva vitis vinifera, aquelas que produzem os vinhos Cabernet Sauvignon, Merlot e Carmènère, por exemplo.

Além disso, Marco Antônio Carbonari explica que os vinhos finos possuem o aspecto mais claro e límpido, o aroma com maior complexidade, os sabores mais delicados e variados e, além disso, possui o processo de produção mais rigoroso.

  1. Vinho de mesa

Por outro lado, os vinhos de mesa são produzidos com uma espécie de uva chamada vitis labrusca, sendo que ela produz os vinhos Concord, Niajara (vinho branco) e Bordô, por exemplo. Este vinho é o mais consumido pelos brasileiros, principalmente por ser mais barato.

Por fim, o empresário explica que as principais características desse tipo de vinho está na sua coloração mais opaca, no seu aroma rústico, sabor intenso e, ainda, no processo de produção do mesmo menos elaborado, quando comparado ao vinho fino.

Artigo anteriorConheça o Chevette – por Fernando Siqueira Carvalho
Próximo artigoComo agregar valor ao seu produto?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui